quinta-feira, outubro 16, 2014

Dia mundial da alimentação: comemorar ou refletir?

      Hoje, 16 de outubro, foi estabelecido pela FAO em 1979 o dia mundial da alimentação, o que nos leva a refletir sobre alguns aspectos.

           A alimentação é um direito garantido pelos governos. A segurança alimentar tem um objetivo mundial que é produzir alimentos que possam atender a população pensando nos seguintes itens:
  • Acessibilidade: é a garantia que todos tenham acesso, mas nem sempre um determinado grupo de uma população o tem, seja por problemas de renda ou por conflitos internos.
  • Qualidade: quando se leva em consideração aspectos nutricionais, aparência, prazo de validade e não apresenta perigos de contaminação por agentes biológicos ou químicos.
  • Regularidade: garantia de acesso regular aos alimentos, onde considera-se as 3 refeições básicas diárias.
         No entanto o que se tem visto é extremamente o oposto, de um lado países assolados pela fome e desnutrição e por outro o alto consumo de alimentos, problemas de obesidade, além da exploração dos recursos da terra e uso indiscriminado de agroquímicos.

          Com relação a fome mundial, pode-se observar no mapa publicado pela FAO, países que ainda sofrem com a fome e a desnutrição e uma boa notícia, o Brasil, pela primeira vez, apresenta menos de 5% de casos de fome em seu território. Apesar dos dados otimistas, o desperdício dos alimentos nos assola, desde a produção até o consumo. A fome e o desperdício estão intimimamente atrelados.

           


                    
            A produção de alimentos no Brasil desperdiça cerca de 39 mil toneladas por dia (cerca de 20%), essa montanha de comida é jogada no lixo e daria para alimentar 19 milhões de pessoas todos os dias, com as três refeições básicas: café, almoço e janta. Além disso o transporte, comércio varejista, processamento e consumo são responsáveis por cerca de 44% do desperdício.

Fonte: Akatu

         Em países subdesenvolvidos cerca de 40% é perdido na colheita e transporte, já nos países desenvolvidos o mesmo percentual é desperdiçado no consumo. A perda de comida significa desperdício de outros recursos, como água, terra, energia, mão de obra e capital, sem contar a emissão de gases de efeito estufa.

              Atualmente existem diversos programas - governamentais ou não - no combate à fome e ao desperdício, e o que temos contribuído para se contornar essa situação? 
         

       Que atitudes conscientes contra o desperdício comecem em nossas casas!



Fontes:

FAO
BELIK, W. Perspectivas para segurança alimentar nutricional no BrasilSaúde e Sociedade. v.12, n.1, p.12-20, jan-jun 2003.
AKATU. Caderno temático: A nutrição e o consumo consciente. <http://www.akatu.org.br/Content/Akatu/Arquivos/file/nutricao(2).pdf>.
EcoD. Do campo à cidade: soluções para o desperdício de alimentos. 2013.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...